terça-feira, 11 de outubro de 2011

Movimento contra a corrupção volta às ruas em 25 cidades neste 12 de outubro. Veja no mapa o local e a hora das manifestações


Depois de mobilizar mais de 30 mil manifestantes no feriado de 7 de setembro, o movimento contra a corrupção volta às ruas nesta quarta-feira, 12 de outubro, confiante no aumento da multidão engajada nos atos de protesto. Pelo menos 25 cidades, distribuídas por 17 estados, figuram no mapa das manifestações que nasceram nas redes sociais e pretendem agora formular reivindicações mais claramente definidas.
“Vamos colher assinaturas pedindo o fim do voto secreto e a aplicação da Ficha Limpa”, exemplifica Luciana Kalil, uma das organizadoras do movimento em Brasília. “Para que tenha valor, são necessárias um milhão de assinaturas em quatro estados”. Os participantes da passeata também vão defender aos gritos o fim do foro privilegiado, a revisão dos critérios para aprovação de emendas e a promulgação do projeto de lei que caracteriza a corrupção como crime hediondo.
“Se conseguirmos tornar constitucional uma lei como a Ficha Limpa, conseguiremos derrubar um José Sarney”, anima-se Carla Zambelli, do movimento NasRuas. “Se conseguirmos emplacar o voto distrital, conseguiremos derrubar um Valdemar Costa Neto. Não adianta derrubar o Sarney e surgir alguém que aja igual. Acredito que teremos sucesso se atacarmos o cerne da questão”.



No mapa abaixo estão as principais manifestações programadas para esta quarta-feira. Para conferir os locais dos eventos e acessar os grupos de discussão no Facebook, basta clicar na cidade.

Um comentário:

Piovezan disse...

Na boa, mudem o nome de futuras marchas para Marcha pelos Direitos Básicos, ou então Marcha do Hospital e da Escola, é melhor. Brasileiro vê a frase "contra a corrupção" logo num momento bom da economia e pensa "Ah, isso vai ter sempre" e deixam de lembrar os pontos principais que são Saúde e Educação como vocês mesmos falam no texto. Não tem nenhuma corrupção forte chamando a atenção na mídia, por isso a marcha fica descaracterizada e os temas verdadeiros não recebem a devida atenção. Vassoura não vai lembrar especificamente Saúde e Educação, e são esses os pontos que as marchas precisam lembrar. Cuidado pra não ser a hora errada de fazer esses protestos, com perigo de conseguir o efeito contrário, desgastar a imagem dessas importantes iniciativas que são as manifestações iniciadas em redes sociais. A economia está saudável e aquecida, o povão tá comprando, nunca se viu tanta propaganda de Casas Bahia e Magazine Luiza na TV. Nenhum caso de corrupção fora do comum na mídia (os ministros a Dilma tem derrubado, e sem nenhum brasileiro honesto precisar gastar saliva além da Polícia Federal, que representa o bom uso de nossos impostos!). Povão contente com bolsa família e novo salário mínimo, popularidade presidencial garantida, todos pensando na Copa e vendo o Pan. Enfim, otimismo generalizado. Pão e circo garantidos. O perigo como falei é desgastar a imagem das manifestações de rede social, que já têm o defeito de serem descentralizadas e com baixo comprometimento (33 mil topam e aparecem 2,5 mil). Por isso peço que repensem sobre o foco das manifestações. No mais, excelente iniciativa, estão de parabéns.